7 razões para construir uma habitação sustentável

  • Mariana Soares

Já pensou como seria se, numa única solução, fosse possível obter uma melhor qualidade de vida e simultaneamente reduzir os impactos provocados no meio ambiente? Para que isso aconteça basta apostar em habitações sustentáveis.

Quer saber mais razões para além das acima enumeradas?

1. É mais barato

Em termos comparativos, os valores da construção sustentável assemelham-se muito aos da construção tradicional. Contudo, na construção sustentável esta pequena diferença rapidamente é recuperada, por exemplo, em poupanças nas faturas de iluminação ou gás. Outro fator bastante importante é que durante todo o processo de construção existe uma diminuição de desperdícios, fazendo com que não gaste dinheiro em materiais que depois não serão utilizados. 

2. Reduz o impacto ambiental

É de conhecimento geral que o setor da construção civil é o que mais recursos consome e que, simultaneamente, mais impacto causa no meio ambiente. O método de construção dito tradicional absorve uma elevada quantidade de energia – cerca de 40% daquilo que é consumido mundialmente – e, ainda, contribui para o aumento da produção de resíduos – aproximadamente 80 milhões de toneladas de resíduos são produzidos ao ano. Por isso, não basta apenas pensar que existe uma necessidade de adotar medidas sustentável, torna-se sim fundamental colocar isso em prática. 

3. É mais eficiente

Além de ser uma opção que diminui, numa grande quantidade, o desperdício de materiais, a construção sustentável assenta em princípios de eficiência a nível térmico, energético e acústico. 

4. É mais económico

Uma habitação sustentável permite uma redução das despesas apresentadas, por exemplo, nas faturas de energia ou gás, uma vez que há um melhor aproveitamento dos recursos. Esta redução – que pode ir até aos 80% - implicitamente está espelhada em gastos financeiros, mas também nos ecológicos, ou seja, fazemos mais com menos. 

5. Menor manutenção

Os materiais utilizados na construção sustentável apresentam uma durabilidade praticamente ilimitada e por isso carecem de pouca manutenção. Desta forma e comparada com a construção tradicional, a construção sustentável possibilita que, ao longo do tempo, o número de intervenções seja bastante reduzido.

6. Valorização do empreendimento

Quando comparados com outras habitações, os edifícios sustentáveis são muito mais valorizados. Estudos nacionais e europeus confirmam que quem aposta em níveis de eficiência energética mais elevados consegue uma valorização adicional do imóvel entre seis e dez por cento do valor de mercado.

7. Benefícios fiscais

Existe, por parte das entidades municipais, incentivos para quem pretende investir e construir de forma mais sustentável. Estes benefícios abarcam reduções ou isenções de IMI, assim como de IMT. 

 

Pense no seu futuro e construa de uma forma mais sustentável!